Artigos

Prédios abandonados viram condomínios populares em São Paulo e no Rio de Janeiro

25.09.2015 Criado com o objetivo de tornar a moradia acessível às famílias organizadas por meio de cooperativas habitacionais, associações e demais entidades privadas sem fins lucrativos, o Minha Casa Minha Vida - Entidades já ultrapassou a marca de 60 mil casas e apartamentos contratados, beneficiando quase 250 mil pessoas em todas as regiões do País. Por meio desta modalidade, que permite a construção ou reforma de unidades, o programa de habitação popular tem contribuído para revitalizar áreas centrais das duas maiores metrópoles brasileiras. Dois empreendimentos em andamento, em São Paulo (SP) e no Rio de Janeiro (RJ), já são considerados casos de sucesso. O primeiro é o Edifício Manoel Congo, na Cinelândia, no centro da capital fluminense, que abrigará 42 famílias. Abandonado por mais uma década, o antigo prédio comercial de dez andares já era ocupado por essas famílias antes de ter o seu direito de uso, como habitação popular, repassado ao Movimento Nacional de Luta pela Moradia (MNLM). Fonte:

« Voltar para artigos